Ir para o site

Ir direto para o conteúdo

Blog Bem Zen

Prótese móvel ou fixa: qual a melhor opção?

Muito se tem falado sobre as possibilidades para repor os dentes. Mas qual é a melhor opção? Prótese móvel ou fixa sobre o implante? O primeiro passo é conhecer os dois procedimentos. O cirurgião-dentista e diretor técnico da Simplan Implante Dentário, Dr. Gabriel Lembo, explica cada um dos métodos.

Prótese móvel: Mais conhecida como dentadura e como já diz o nome, ela não é fixa nos dentes e pode ser retirada da boca a qualquer momento. A aparência não é natural, embora, hoje, o processo de produção já seja mais moderno e são nítidas as diferenças entre uma prótese atual e de uma de alguns anos atrás. É uma solução para a reposição dos dentes que traz benefícios, mas não tanto quanto a prótese fixa.

Prótese fixa sobre o implante: Trata-se de um procedimento invasivo, que consiste na inserção de pinos de titânio no lugar das raízes dos dentes perdidos. Por cima dos pinos são encaixadas as próteses fixas. E é justamente por ser uma solução fixa que a reabilitação oral é mais vantajosa, pois a força na mastigação, conforto, limpeza e a estética são semelhantes aos dos dentes naturais. Todo o procedimento é calculado previamente o que garante ao paciente a adaptação adequada para comer e sorrir sem medos.

O profissional ressalta que não são em todos os casos que se pode escolher entre um método ou outro. “Somente um cirurgião-dentista está apto a indicar o melhor procedimento, pois cada caso é um caso. É importante entender as diferenças e benefícios, mas é mais importante ainda consultar um profissional para receber o tratamento correto”, diz.

O implante dentário não tem contra-indicação e pode ser realizado até mesmo em pacientes com doenças sistêmicas, como diabetes e hipertensão. Ainda de acordo com o Dr. Gabriel Lembo, pacientes com dentadura mastigam com cerca de 20% da força dos dentes naturais, enquanto que os pacientes com a implante dentário mastigam com cerca de 85%  da força dos dentes naturais, podendo chegar a 95%.

 Fonte: Dr. Gabriel Lembo

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>